LOCOROTONDO

Entre balcões brancos e floridos. Inserida na lista das mais belas aldeias da Itália, a cidade surge empoleirada como um farol no planalto do Valle d’Itria.

Onde fica Locorotondo?

Locorotondo faz fronteira ao norte com Fasano (BR) e Alberobello, a oeste e ao sul com o território de Martina Franca (TA).

A história do Locorotondo:

O centro histórico de Locorotondo, galardoado com a Bandeira Laranja pelo Touring Club pela harmonia de formas e facilidade de utilização do centro histórico, é um monumento único de encanto e encantamento com as suas casas caiadas de branco, ruelas empedradas, elegantes portais e balcões floridos . Ao lado dos trulli, a cidade de Locorotondo é representada pelos chamados “cummerse”, pequenas casas de forma geométrica com telhados inclinados, caiadas de branco e hoje restauradas e oferecidas aos turistas como alojamentos originais, espalhadas pelo bairro histórico, um dos primeiros hotéis populares na área. Localizado no bairro histórico.

vista panorâmica de Locorotondo

O que fazer em Locorotondo?

Prepare o seu paladar para uma viagem ao Valle d’Itria… entre uma degustação e outra, para descobrir pratos típicos entre os sabores desta terra!

Viajar também é comer típico. Para viver a experiência de conhecer um lugar novo, é preciso provar os pratos típicos, disso estamos convencidos.
Novos sabores, novas receitas, preparações deliciosas: muitas vezes a descoberta do mundo passa pelo paladar!
Aqui estamos nós, prontos para sugerir nosso restaurante para experimentar os pratos típicos de Locorotondo.

Por que visitar Locorotondo?

vista do centro histórico de locorotondoPor que visitar o centro histórico de Locorotondo?
Locorotondo é a aldeia dos “cummerse” ou telhados inclinados cobertos com lajes de calcário chamadas chiancarelle. A tradição e a arte são as marcas desta cidade, onde o casario rústico se conjuga com igrejas barrocas e edifícios históricos. Locorotondo é uma cidade onde tudo é levado a sério e a modernidade é evitada sempre que possível.

O que ver em Locorotondo?

Escolhida como cenário para filmes como Mio cognato com Sergio Rubini, Assim é a vida com Aldo, Giovanni e Giacomo e Baciami piccina com Vincenzo Salemme, Locorotondo é uma sugestiva aldeia a não perder numa viagem à descoberta do Valle d’Itria.

O que ver na visita guiada a Locorotondo?vista do centro histórico de locorotondo
Locorotondo é uma infinidade de recantos acolhedores, olhinhos, vistas deslumbrantes e ruas de pequenos arcos que são como pequenas joias aos olhos de quem visita a vila. Eles contêm joias cujas mil facetas podem ser admiradas assim que você cruza a Porta Napoli.

Visite nosso Bed & Breakfast perto de Locorotondo onde ficar para poder visitá-lo

Locorotondo se destaca no planalto Murge dei Trulli com sua charmosa cidade circular com casas brancas características.
Entre as mais belas aldeias da Itália e Bandeira Laranja pelo Italian Touring Club, Locorotondo está situada em um planalto na área sudeste do Murge dei Trulli, no coração do Vale do Itria, a menos de 10 km de Alberobello .

vista panorâmica da cidade de locorotondo

A aldeia deve o seu nome à forma circular característica do centro histórico, construída por volta do ano 1000 e constituída por um conjunto de palhotas construídas pelos agricultores numa colina, as típicas “cummerse” (pequenas casas com telhados inclinados).

Quer visitar Locorotondo e economizar no preço do B&B? Consulte a nossa disponibilidade e peça-nos um desconto!

O que comer em Locorotondo? Onde comer em Locorotondo?

A cozinha tradicional de Locorotondo é uma expressão vívida dos princípios saudáveis ​​da antiga dieta mediterrânea. A tradição gastronômica preservada em Locorotondo é a de uma cozinha tradicional e camponesa, que constitui grande parte da culinária da região. De modo geral, a alimentação camponesa obedecia às regras estritas e necessárias da dura realidade social das classes menos favorecidas. Conhecendo os ingredientes básicos, pode-se aprender as receitas dos pratos locais. O trigo é o primeiro deles.

A ampla utilização do trigo, nas suas variedades moles e duras, é amplamente constatada na cozinha campestre, tanto na embalagem de massas caseiras, como na preparação de pão caseiro e deliciosas focaccias e tanto directamente como na antiga receita denominada : U Rijène Spugghiète. O pão é preparado com farinha de trigo mole e com massa de pão a excelente friselle, a focaccia aromática (uma jarie de furne na versão tomate, azeite e orégãos e na de sal grosso e orégãos) com adição de batatas cozidas, focaccia recheada com cebola porraia (spunzèle).

Sempre com farinha de trigo mole, a tradição transmitiu os doces das grandes festas: o ficazze fracete (pequenos fardos de massa, recheados com marmelada e uvas, cozinhados no forno) os tarallini cozidos e os grandes taralli de Páscoa com ovos embrulhados em o doce giulebbe (scehppc), as carnes crocantes embrulhadas e os peitos macios polvilhados com mel ou sapa perfumado (mirecuitte) já usados ​​pelos latinos misturados com neve fresca. Uma curiosidade: para a alegria dos mais pequenos por ocasião da Páscoa, foi preparada uma sobremesa com massa taralli de ovos, em forma de rosquinha entrançada, na qual foram inseridos um ou mais ovos frescos, depois cozinhados no forno e cobertos com julep e grãos multicoloridos, os chamados curruculu, de etimologia obscura.
Na embalagem das massas caseiras ainda são utilizados três tipos de farinha: a sêmola de trigo duro, a farinha integral (‘u rîusse) e a farinha de trigo mole, além das demais. As massas mais utilizadas são: tagliatelle (um sagne) apreciado com molho de carne ou com molho de bacalhau ou grão-de-bico; cecolini (frecidde) principalmente cozido com legumes; o tridde muito particular, típico do sul de Bari.

Quer provar os pratos típicos da culinária Locorotondo? reserve já a sua mesa!

U TRIDDE, caso raro na gastronomia local, parece pertencer à opulenta cozinha burguesa de outrora, pelo menos por duas excelentes razões: a riqueza dos ingredientes e as ocasiões particulares em que o prato era preparado.
O Triddo, também conhecido como Maltrito, é uma massa caseira que resulta de uma longa e meticulosa preparação. Alguns ovos inteiros são misturados com sêmola de trigo duro, e algumas colheres generosas de pecorino local ralado (para quem não gosta, parmesão), um punhado generoso de salsa picada é adicionado, sal conforme necessário. A massa deve ser trabalhada lentamente, sem adicionar água e deve ser macia, mas firme, em seguida, abra uma folha fina e porosa com um jalanère (espécie de rolo). Deixados a secar algum tempo, com muita paciência vão-se desprendendo pedaços minúsculos e irregulares da massa que se deixará secar mais um pouco e depois cozinha-se normalmente, por fim tempera-se com um bom caldo de peru quente e polvilha-se com queijo ralado.
No passado, este prato singular era consumido em certas ocasiões; triste, alegre, sagrado: o Natal, a Páscoa mas sobretudo, segundo os testemunhos dos mais velhos, o triddo, pela sua substancial delicadeza, era particularmente adequado para o quinzo (do latim conso, consolatio: a refeição frugal oferecida pelos amigos ou conhecidos aos parentes enlutados do falecido). Mas também havia ocasiões alegres para preparar o tríddo: o antigo costume parece certo de oferecer à nova mãe, após um parto recente e feliz, um prato do requintado e delicado prato temperado, porém, com o caldo de dois pombos generosamente doado pela madrinha do nascituro.

EM CIALLÉDDE. É um prato da pobre cozinha camponesa de outros tempos, mas o facto de ser nutritivo, leve e fresco torna-o extremamente actual. Evoca aromas e sabores esquecidos, tornando-o adequado para as noites de verão. Coloque água fria em uma tigela grande e esmague alguns tomates, os pequenos e doces, um talo de aipo tenro picado, uma pitada abundante de orégano ensolarado, sal se necessário; opcionais são pimenta ou pimenta e alho. Mexa tudo, depois coloque na panela o pão caseiro amanhecido e previamente picado e mexa novamente lentamente para que o pão absorva a saborosa mistura na qual vamos finalmente deitar uma quantidade substancial de azeite virgem extra, obviamente cru.
Só falta mexer mais um pouco e… bom apetite!

GNUMERÈDDE SUFFUCHÈTE. O fato de vísceras de animais serem uma iguaria culinária não deveria fazer os incrédulos torcerem o nariz; de fato, é bem conhecido, desde a antiguidade clássica, o quanto nossos primos gregos amavam as miudezas dos animais; por isso, quando sacrificavam as vítimas do sacrifício (bois e ovelhas) aos seus deuses, assim que o tenro animal era estripado, assavam as entranhas ainda fumegantes em brasas, consumindo-as avidamente, enquanto, ironicamente, deixavam o resto da carcaça queimada.
Os gnumerèdde sufuchete são preparados com tripas e vísceras de cordeiro adulto (Agnellone), reduzidos em pequenas porções envoltos em uma caixa de tripas e amarrados como uma bola de um pedaço de tripa (na verdade, gnumeredde significa bola, rolo); algumas folhas de salsa são inseridas dentro.
Hoje os pãezinhos não são mais preparados em casa, mas podem ser comprados nos muitos açougues da cidade, limpos e preparados com perfeição; obviamente reservando-os com bastante antecedência, dada a enorme procura.

Quer provar os pratos típicos da culinária Locorotondo? reserve já a sua mesa!

Onde dormir em Locorotondo?

Escolha a sua casa! dormir perto de Locorotondo em um B&B com piscina.

ARTIGOS RELACIONADOS

Quer dormir em nossa estrutura?

Um desconto na hora para você


Você está interessado em serviços de catering?

Ou chamar +393337845113


Agriturismo Masseria Alberotanza B&B e Ristorante a Conversano

Contrada Gorgorenzo, n. 15
Conversano, Puglia 70014
Telefone: +393337845113
Telefone secundário: +393317271337
Email: info@masseriaalberotanza.it
Scroll to Top